Esporte na Escola

27 de março de 2023 | Educação Infantil, Fundamental 1, Fundamental 2

Uma conversa na entrada da academia. 

– Às vezes dá uma preguiça de vir… Como é difícil mudar os hábitos! 

– Nem me diga. Mudar alimentação. E fazer exercício, então… 

  

Cuidar da saúde é um hábito, e como sempre acontece, quanto mais cedo começarmos, mais naturalmente os manteremos. 

O trabalho com o esporte na escola certamente tem esse componente de aquisição de hábitos saudáveis, mas seus objetivos estão para além disso: a promoção da autoestima a partir de desafios superados, a valorização do trabalho em grupo e o desenvolvimento de diversas habilidades. E tem ainda a diversão, claro! 

Esse trabalho também é sobre estar atento aos sinais do corpo, tão importante para nosso desenvolvimento até a vida adulta.  

  

Que tipo de escola é essa? 

Olhar o trabalho educacional com o corpo é uma forma bastante eficiente de se conhecer uma escola. Quanto do horário escolar é dedicado a esse trabalho? Como a escola pensa o esporte? Competição? Brincadeira? Expressão? Inclusão ou exclusão? Ele privilegia a performance dos mais habilidosos ou buscará o desenvolvimento pessoal com uma abordagem holística? Será mais voltado ao desempenho individual ou ao do grupo? 

Essas são perguntas que a família poderia fazer ao visitar uma escola pela primeira vez. Afinal, nós, que já passamos dos 30 ou 40 anos, sabemos como é importante o desenvolvimento de um olhar atento ao próprio corpo e cultivar a disciplina necessária para nos mantermos saudáveis. Mesmo a dimensão estética, cuja relevância é algo pessoal, segue essa mesma lógica. 

  

O corpo ficando de lado 

Com o passar dos anos escolares, é comum o corpo perder importância no trabalho pedagógico. São vários os fatores que contribuem para isso, entre eles os vestibulares que buscam medir exclusivamente o desenvolvimento cognitivo e as universidades que não têm valorizado práticas esportivas mais inclusivas. Além, claro, da vida cotidiana especialmente nas grandes cidades, um tema que exigiria muito espaço para reflexão e não cabe em um texto curto como este.  

  

O papel da escola para uma vida mais saudável 

Há muitas ações que uma escola comprometida com o bem-estar físico e desenvolvimento motor de estudantes poderia implementar: 

– Enxergar a criança e o jovem como um ser mais completo e complexo. Nessa concepção, o corpo não pode ser “deixado de lado”; 

– Não esquecer que colocar o corpo em movimento melhora a própria capacidade de aprender; 

– Cultivar a diversidade de modalidades esportivas. Ela traz a possibilidade de desenvolver novos interesses e de mostrar novas competências; 

– Colaborar para que alunos tenham a noção de que colocar o corpo em movimento pode ajudar a combater o estresse e a melhorar a concentração. 

  

Em resumo: 

– Quanto mais cedo começarmos a desenvolver um hábito, mais tranquilamente os manteremos. A escola tem papel fundamental nisso; 

– Olhar o trabalho educacional referente ao corpo é uma forma bastante eficiente de se conhecer uma escola; 

– A escola tem muito a colaborar para valorização do autocuidado a partir de práticas esportivas. 

O Post não tem posts relacionados no momento

Receba notícias sobre a CEB. Inscreva-se

Entre em contato pelo WhatsAppÍcone do Whatsapp
Entre em contato pelo WhatsApp
Ícone do Whatsapp